UAV-ITA-CESAR

O objetivo geral do projeto é desenvolver um veículo aéreo não tripulado que seja capaz de detectar defeitos numa linha de transmissão de energia elétrica e que tenha confiabilidade e autonomia adequadas para a missão. Neste projeto será realizada uma prova de conceito. Nesta prova de conceito será verificado se uma aeronave de porte pequeno, sujeita a rajadas de vento atmosférico, é capaz de obter imagens que possam detectar problemas numa linha de transmissão. Objetiva-se projetar uma aeronave que possa ser construída com rapidez e baixo custo, sem impor requisitos de vida mais longa ou considerar os aspectos de manutenção. Equipamentos eletrônicos adquiridos no mercado devem ser integrados de forma harmoniosa, de maneira a permitir o voo autônomo da aeronave, mesmo com algumas limitações para o cumprimento da missão.

Os requisitos que deverão ser satisfeitos pela aeronave demonstração de conceito são os seguintes:

(a) Detectar proximidades de vegetação;

(b) Detectar isolamentos quebrados;

(c) Verificar a ocorrência de roubo de cabos;

(d) Verificar queda de estrutura.

Estas inspeções são hoje realizadas através de vôos em helicóptero, nas seguintes velocidades:

(a) Proximidades de vegetação - 70 nós (129,6 km/h)

(b) Isolamentos quebrados - 80 nós (148,2 km/h)

(c) Roubo de cabo - 80 nós (148,2 km/h)

(d) Queda de estrutura - 80 nós (148,2 km/h)

Para realizar as tarefas especificadas acima a aeronave deve voar com as seguintes distâncias com relação a linha de transmissão, a qual está posicionada a 30 m (em média) com relação ao solo:

(a) Distância horizontal - 25 m

(b) Distância vertical - 25 a 30 m

É importante observar que o ângulo formado por estas distâncias influencia diretamente a qualidade das fotografias que são tiradas durante os vôos. Assim, se a câmera tiver algum sistema de "zoom", existe a possibilidade da inspeção ser realizada a distâncias maiores dos cabos de transmissão (desde que o ângulo seja mantido aproximadamente em 45 graus).

A termo - visão não está dentro do escopo do presente projeto, porém, é um objetivo que deverá ser atingido em projeto de desenvolvimento futuro. Em conseqüência, é interessante (não mandatório) se a plataforma aérea e os sistemas puderem ser projetados de maneira a contemplar a questão da inspeção dos cabos com termo-visão. Esta inspeção é hoje normalmente realizada através de vôos de helicóptero com velocidade entre 30 a 40 nós (55,6 a 74,1 km/h). Deve-se deixar claro que a operação atual é feita com operador humano, o qual deve realizar a filmagem e orientar o piloto do helicóptero, no posicionamento do mesmo em relação ao cabo de transmissão. A faixa de velocidades pode, eventualmente, sofrer alteração dependendo da câmera que é utilizada na aeronave.