Análise Preliminar de Alternativas de Fim de Vida de Aeronaves

Título da Tese: 
Análise Preliminar de Alternativas de Fim de Vida de Aeronaves
Autor: 
Elenildo José Pinheiro
Área de Concentração: 
Engenharia Aeronáutica
Turma: 
PEE15
Ano da Defesa: 
2013
Data de Defesa: 
22/02/2013
Orientador Principal: 
Jefferson de Oliveira Gomes
Resumo: 

Neste trabalho foi constatado que o descarte de aeronaves em fim de vida é um desafio crescente com o qual a indústria aeronáutica tem deparado na atualidade. A gestão dos resíduos sólidos e a logística reversa são assuntos complexos e de grande importância, que não podem ser tratados apenas por um segmento da sociedade, requerendo a definição das atribuições e responsabilidades de forma compartilhadas, sempre correlatas ao ciclo de vida dos produtos junto aos fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, consumidores e serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos. Ficou claro que disposição inadequada dos materiais de aeronaves em fim de vida e o respectivo impacto provocado ao meio ambiente, estão sendo objetos de atenção de vários segmentos da sociedade e abordados de forma globalizada, pois em várias partes do mundo podem-se encontrar partes de aeronaves largadas em aeroportos e outras áreas sem a menor preocupação ambiental ou sanitária, ocupando áreas nobres que deveriam ser utilizadas na  otimização dos processos relacionados ao transporte aéreo. A hipótese adotada para este estudo tem como premissa que é possível definir um modelo que permita estruturar um sistema de gestão para monitoramento do processo de desmantelamento mais adequado para aeronaves em fim de vida. Este desafio está atrelado a um cenário com poucas soluções práticas, principalmente no tocante à relação custo e beneficio, caracterizada pelo baixo reaproveitamento de materiais e/ou de componentes, bem como de processos de descarte e/ou de reciclagem. Este trabalho engloba entre outros temas: aeronaves em fim de vida, preservação do meio ambiente, destinação final de materiais, reciclagem, reuso, remanufatura, processo de desenvolvimento do produto. Apresenta ainda uma analise de alguns aspectos que foram observados, a saber: custo, comercialização, complexidade, competitividade e impacto ao meio ambiente. Para melhor entendimento, foi efetuada uma análise de uma aeronave genérica, de forma a prover uma visão do que pode ser feito com os materiais ao fim do ciclo de vida. Este trabalho conclui que o modelo permite estruturar um sistema de gestão para monitoramento do processo de desmantelamento e que:Grandes componentes tem grande favorabilidade para reuso. Itens de miscelâneas de sistemas apresentam grande desfavorabilidade para reuso.Itens de interiores apresentam grande desfavorabilidade para reciclagem. Itens de equipamentos tem grande favorabilidade para reuso. Itens de metálicas apresentam grande desfavorabilidade para reuso. Materiais compósitos apresentam grande desafio para adoção de estratégias de fim de vida.  Itens de estruturas principais apresentam grande favorabilidade para reciclagem. Miscelâneas de interiores apresentam grande desfavorabilidade para reciclagem.As partes de alumínio ainda não são plenamente recicladas em função do mix de materiais a elas integradas quer seja por rebites, parafusos ou adesivos.Os compósitos não são reciclados em função do alto custo do processo atualmente existente, com grandes iniciativas no meio acadêmico no desenvolvimento de novos processos com custo e beneficio atrativo. No conjunto de itens comumente chamados de interiores onde estão incluídos as poltronas, assentos, divisórias, porta bagagens, mobiliários, isolamentos térmicos e acústicos, compartimentos de armazenamento de bebidas e alimentos, superfície do piso da cabine de passageiros e tripulação são utilizados vários materiais como: couro, tecidos, plásticos, borrachas, uma grande variedade de resinas de múltiplas composições e algumas partes de materiais compósitos, que requerem grande evolução tecnológica para tornar a reciclagem comercialmente atrativa.Que a inexistência de uma regulamentação relativa à logística reversa do segmento aeronáutico deixa fabricantes e operadores relativamente confortáveis, sem a real necessidade de investir na preservação ambiental. Neste trabalho foi constatado que o descarte de aeronaves em fim de vida é um desafio crescente com o qual a indústria aeronáutica tem deparado na atualidade. A gestão dos resíduos sólidos e a logística reversa são assuntos complexos e de grande importância, que não podem ser tratados apenas por um segmento da sociedade, requerendo a definição das atribuições e responsabilidades de forma compartilhadas, sempre correlatas ao ciclo de vida dos produtos junto aos fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, consumidores e serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos. Ficou claro que disposição inadequada dos materiais de aeronaves em fim de vida e o respectivo impacto provocado ao meio ambiente estão sendo objetos de atenção de vários segmentos da sociedade e abordados de forma globalizada, pois em várias partes do mundo podem-se encontrar partes de aeronaves largadas em aeroportos e outras áreas sem a menor preocupação ambiental ou sanitária, ocupando áreas nobres que deveriam ser utilizadas na  otimização dos processos relacionados ao transporte aéreo.  A hipótese adotada para este estudo tem como premissa que é possível definir um modelo que permita estruturar um sistema de gestão para monitoramento do processo de desmantelamento mais adequado para aeronaves em fim de vida. Este desafio está atrelado a um cenário com poucas soluções práticas, principalmente no tocante à relação custo e beneficio, caracterizada pelo baixo reaproveitamento de materiais e/ou de componentes, bem como de processos de descarte e/ou de reciclagem. Este trabalho engloba entre outros temas: aeronaves em fim de vida, preservação do meio ambiente, destinação final de materiais, reciclagem, reuso, remanufatura, processo de desenvolvimento do produto. Apresenta ainda uma analise de alguns aspectos que foram observados, a saber: custo, comercialização, complexidade, competitividade e impacto ao meio ambiente. Para melhor entendimento, foi efetuada uma análise de uma aeronave genérica, de forma a prover uma visão do que pode ser feito com os materiais ao fim do ciclo de vida. Este trabalho conclui que o modelo permite estruturar um sistema de gestão para monitoramento do processo de desmantelamento e que: Grandes componentes tem grande favorabilidade para reuso. Itens de miscelâneas de sistemas apresentam grande desfavorabilidade para reuso. Itens de interiores apresentam grande desfavorabilidade para reciclagem. Itens de equipamentos tem grande favorabilidade para reuso. Itens de metálicas apresentam grande desfavorabilidade para reuso. Materiais compósitos apresentam grande desafio para adoção de estratégias de fim de vida. Itens de estruturas principais apresentam grande favorabilidade para reciclagem.Miscelâneas de interiores apresentam grande desfavorabilidade para reciclagem. As partes de alumínio ainda não são plenamente recicladas em função do mix de materiais a elas integradas quer seja por rebites, parafusos ou adesivos. Os compósitos não são reciclados em função do alto custo do processo atualmente existente, com grandes iniciativas no meio acadêmico no desenvolvimento de novos processos com custo e beneficio atrativo. No conjunto de itens comumente chamados de interiores onde estão incluídos as poltronas, assentos, divisórias, porta bagagens, mobiliários, isolamentos térmicos e acústicos, compartimentos de armazenamento de bebidas e alimentos, superfície do piso da cabine de passageiros e tripulação são utilizados vários materiais como: couro, tecidos, plásticos, borrachas, uma grande variedade de resinas de múltiplas composições e algumas partes de materiais compósitos, que requerem grande evolução tecnológica para tornar a reciclagem comercialmente atrativa. Que a inexistência de uma regulamentação relativa à logística reversa do segmento aeronáutico deixa fabricantes e operadores relativamente confortáveis, sem a real necessidade de investir na preservação ambiental.