Estudo de EMC/EMI para Aeronave Não Tripulada

Título da Tese: 
Estudo de EMC/EMI para Aeronave Não Tripulada
Autor: 
Edson Felipe Ribeiro da Fonseca
Área de Concentração: 
Engenharia Aeronáutica
Turma: 
PEE16
Ano da Defesa: 
2013
Data de Defesa: 
02/08/2013
Orientador Principal: 
Gefeson Mendes Pacheco
Resumo: 

Este trabalho tem por objetivo propor uma arquitetura física para os sistemas e componentes a serem integrados em uma aeronave não-tripulada de maneira a alcançar níveis de compatibilidade e susceptibilidade eletromagnética adequados para sua operação. Em particular, o veículo analisado tem a missão de inspecionar linhas de transmissão de potência elétrica, buscando identificar possíveis problemas técnicos que podem requerer manutenção, como por exemplo, a localização de pontos quentes ao longo da linha. Na primeira parte da análise, são identificas as funções de alto nível desta aeronave não-tripulada e os possíveis riscos, sob a ótica da compatibilidade eletromagnética, que este veículo esta sujeito durante seu ciclo de vida. As falhas e mau funcionamento das funções são então analisadas e classificadas de acordo com níveis de riscos propostos, baseado no processo de Safety Assessement descrito nos documentos de certificação civil AC (Advisory Circular) 25.1309 Arsenal e na ARP (Aerospace Recommended Practice) 4761A. Esta classificação é utilizada para ordenar as características de instalação dos sistemas que suportam as funções mais críticas. Na sequência, a teoria eletromagnética é apresentada com enfoque nos fenômenos relevantes para a compatibilidade e susceptibilidade eletromagnética. As boas práticas da indústria são substanciadas por equações matemáticas que evidenciam as características importantes de projeto para o controle das emissões radiadas espúrias e da susceptibilidade do sistema. Por fim, a arquitetura física da instalação na aeronave é proposta considerando as dimensões da aeronave e de seus sistemas, as características elétricas destes sistemas e os conceitos apresentados e desenvolvidos durante a apresentação teórica. Esta arquitetura é modelada e alguns casos de testes são simulados com o auxílio do software EMPRO da Agilent. Estes casos de testes simulados suportam as sugestões de projeto apresentadas na proposta final.